Número total de visualizações de página

terça-feira, 20 de abril de 2010

Saberão os soberanos viver em democracia ou haverá censura em Portimão ?



Desde as últimas eleições autárquicas, que tenho vindo a assistir às reuniões da Câmara Municipal de Portimão e a participar, como membro eleito pelo PPD/PSD, nas sessões da Assembleia Municipal de Portimão.
Cedo reparei que tanto nas reuniões de Câmara Municipal como nas sessões da Assembleia Municipal de Portimão se assiste a uma ausência constante por parte dos senhores jornalistas que coadjuvam ou são proprietários dos jornais locais e regionais que por sua vez são praticamente ou integralmente financiados pelo Município de Portimão, isto é pela Câmara de Portimão capitaneada pelo Dr. Manuel da Luz.
Tais jornais, uma vez financiados pelo erário público, isto é financiados por todos os Portimonenses, teriam forçosamente de publicitar, as tomadas de posição dos eleitos bem como as questões discutidas e/ou denunciadas nos órgãos do Município. Pois tal, nunca acontece. Ainda que tais jornais sejam financiados, à custa do interesse da colectividade, afere-se que para os mesmos, ou para algum soberano que tem o domínio sob os mesmos, não é interesse da colectividade, não é interesse dos portimonenses terem conhecimento das deliberações, das discussões e denuncias perpetradas nos órgãos do Município de Portimão.
Nesses termos, ainda que financiados pelo erário público à custa do interesse público, já não consiste interesse público os cidadãos de Portimão terem o real conhecimento do que se passa dentro da Câmara Municipal de Portimão.
Não bastasse a falta de publicitação ou noticias, no que concerne ao funcionamento dos aludidos órgãos, existe uma clara politica editorial dos jornais financiados pelo sistema para não publicitarem noticias menos favoráveis aos actuais soberanos ou denuncias reais e documentadas intentadas pelas diversas oposições e até pelos nossos concidadãos.
A prova, afere-se quando em amena conversa, ao questionar um jornalista local de mais um jornal financiado pelo sistema pela falta de noticias dos actos e denuncias praticados pelas oposições, o mesmo respondeu que “ Tinha que respeitar os soberanos… pois tinha família para sustentar.”, ou o caso de um jornal regional, desta vez não financiado pelo sistema, ter publicado noticia comprometedora no que concerne à administração dos soberanos e ter o próprio director sofrido pelos Boys e pelos próprios soberanos pressões para não publicitar tal noticia.

Para exposto, questiono, aonde terão esses jornais “financiados” pelo sistema e controlados pelos soberanos, publicitado:

a) Que o Exmo. Vice-presidente da Câmara Municipal de Portimão, Dr. Luís Carito, mencionou na última sessão da Assembleia Municipal que a Câmara com as receitas e que tem só tem verba para pagar os vencimentos e nada mais ?

b) Que a Câmara de Portimão encontra-se sob inspecção do Tribunal de Contas e é única no Algarve, a ser inspeccionada ?

c) Que faltam 10 Milhões de euros nas contas (despesas ) do Município de Portimão ?

d) Entre outras e mais outras denuncias, documentalmente fundamentadas…


Pelo exposto, interrogo.

Saberão esses soberanos viver em democracia ou haverá censura em Portimão ?


Luís Miguel Martins

Sem comentários:

Enviar um comentário

Por motivos que se prendem com a falta de ligação entre os comentários e os Post colocados e outros, doravante todos os comentários serão previamente considerados.