Número total de visualizações de página

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Cabazes Natal 2011 em dificuldades


Um passarinho, ou melhor dois, contaram ao Confessionário de Portimão que o Município de Portimão está a ter este ano uma dificuldade extrema em rechear os cabazes de Natal, por tradição oferecido aos seus trabalhadores.
A razão de tal dificuldade prende-se com o facto de os fornecedores estarem não só a exigir garantias de pagamento como também  prazo máximo  para o respectivo pagamento.
Isto quando se perde a credibilidade é no que dá.
Luís Miguel Martins


Ajustes Directos continuam...




Sabia que o Regime Vigente contratou em nome do Município de Portimão por Ajuste Directo no passado dia 18 de Novembro, tendo sido somente publicado a 29 de Novembro, a empresa Liber 129 Consulting, Lda., para prestar serviços técnicos/jurídicos de consultadoria, auditoria e gestão, pela módica quantia de 120.000,00 €.

Empresa essa que não sendo escritório nem sociedade de Advogados ou solicitadores, foi no entanto contratada para prestar serviços “…Jurídicos…” .

O Município em estado de pré-falência e mesmo assim os juristas e avençados do Município são ignorados pelo Regime, os juristas e avençados das empresas municipais são ignorados pelo Regime, os advogados e sociedades de Advogados de Portimão e do Algarve são ignorados pelo Regime ( se bem que já tenham dado algumas liçõezinhas ao Regime e a determinados ex-Secretários de Estados ) e tem o descaramento e o desplante de queimar mais 120 mil euros.



Luís Miguel Martins

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Assembleia Extraordinária: Parte III



Findo a Sessão Extraordinária da Assembleia Municipal, descobriu-se que o Regime Vigente não oculta e sonega informação e documentos somente à oposição, mas também a eles próprios.
Termos em que membros da bancada do PSD foram contactados por Socialistas, e um até era autarca, que piedosamente solicitaram cópia do famoso acórdão do Tribunal de Contas, a saber Acórdão n.º 68/2011 de 21 de Novembro de 2011, na medida em que a eles também ainda não tinha sido facultado a respectiva cópia por parte do próprio Regime.
Inconcebível!  Inadmissível! Inenarrável! O que se vive em Portimão.
Realmente Portimão precisa de uma vassourada gigante…
Luís Miguel Martins

Assembleia Extraordinária: Parte II


Ontem, dia 28 de Novembro, decorreu mais uma Sessão Extraordinária da Assembleia Municipal de Portimão.
No âmbito da discussão que antecedeu a deliberação da aplicação das Taxas Máximas do IMI, a oposição em peso não perdoou a gestão autista e negligente levada a cabo pelo Executivo Socialista que não só faliu o Município de Portimão como obrigará os Portimonenses a pagarem a factura de tão nefasta gestão.
Obviamente que a recusa de visto do Saneamento Financeiro foi abordada. Como também foi abordada e denunciada a responsabilidade política  e social não só do Executivo Socialista como dos membros da bancada do PS da Assembleia Municipal que têm constantemente aprovado orçamentos irrealistas, virtuais,  bem como aprovaram o agora recusa Plano de saneamento Financeiro.
De facto o ambiente da bancada Socialista era mórbido. Os antes alegres, risonhos, gozões e atrevidos socialistas não eram mais do que autarcas cabisbaixo, de rosto fechado, cientes bem que foram todos ele(a)s os únicos responsáveis pela situação gravíssima em que o Município e a sociedade Portimonense se encontra.
Por fim, a título de antecipação à oposição o Sr. Vice-Presidente da Câmara prometeu a entrega em 15 dias de pedido de realização de nova Sessão Extraordinária da Assembleia Municipal, para voltar-se a discutir o Plano de Saneamento Financeiro, a 4.º em questão. A ver vamos se a promessa será cumprida, de minha parte não tenho a mínima dúvida que não será…
Luís Miguel Martins

Assembleia Municipal Extraordinária: Conheça o que foi deliberado


Ontem, dia 28 de Novembro, decorreu mais uma Sessão Extraordinária da Assembleia Municipal de Portimão.

A ordem do dia era composta por dois pontos: Intervenção dos cidadãos e Discussão e votação das taxas do IMI ( entenda-se aplicação máxima das taxas e aplicação de taxa triplicada aos prédios devolutos ).

No âmbito da intervenção dos cidadãos intervieram Herlander José Nunes Barão e Ilídio Martins com denuncias de situações concretas na cidade de Portimão, tais como a segurança no parques escolar e o trânsito. Tendo posteriormente intervindo Pedro Castelo Xavier ( Presidente da Comissão Política PSD/Portimão ) e João Caetano ( Militante CDS/PP ) que   chamaram o Executivo Socialista à responsabilidade pelo chumbo do Plano Saneamento Financeiro e criticaram a política autista, irresponsável e negligente levada a cabo.

No II ponto da ordem do dia: Discussão e votação das taxas do IMI.

Perante as denuncias e chamadas de atenção para os efeitos dessa medida numa sociedade já em visíveis dificuldades, carenciada e onde predomina o desemprego, a medida foi aprovada somente com os votos positivos dos membros da bancada do PS, tendo a bancada da CDU e do Bloco Esquerdo votado no sentido da abstenção e o CDS/PP e o PSD votado contra a medida proposta.

A aprovação da aplicação das Taxas máximas do IMI, só vem provar que o Regime Socialista prefere continuar com o despesismo e sacrificar os Portimonenses do que parar para pensar e colocar um travão a uma (in)gestão negligente.


Luís Miguel Martins

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Os números por detrás do Confessionário


Balanço dos números e fontes após 2 anos de existência e de mais de 40.000 visitas.

Post mais consultado: Tribunal de Contas desconhece Plano de Saneamento Financeiro, com cerca de 400 visitas. LinK: http://confessionarioportimao.blogspot.com/2011/06/tribunal-de-contas-desconhece-projecto.html

Visualização de páginas no último mês: 4871
Visualização média de páginas desde sua criação: 1752
Maior fonte de contactos: Facebook.com/Google.pt /Google.com
Visualização Páginas por navegador: Internet Explorer ( 46%); Firefox (24%); Chrome (21%).
Visualização de páginas por sistema: Windows ( 89%); iphone (4%); Mancintosh (3%).

Luís Miguel Martins

Confessionário ultrapassou 40.000 visitas


O Confessionário de Portimão ultrapassou no passado sábado a barreira das 40.000 visitas.
Criado no final de final de 2009, o Confessionário em 2 anos de existência conseguiu alcançar um número ao inicio não conjecturável, e isso fruto das visitas frequentes por parte de todos vós.
Desde já e ciente da sua crescente responsabilidade, o Confessionário de Portimão agradece a todos vós a atenção despendida.
Obrigado a todos vós por terem enriquecido e contribuído para o crescimento do Confessionário de Portimão.

Luís Miguel Martins  

Comunicado PSD/Portimão


COMUNICADO

"A/C Sr. (S) Jornalistas             
  Portimão, 28 de Novembro de 2011

O PPD/PSD – Secção de Portimão face á recusa do Tribunal de Contas em conceder visto prévio ao Plano de Saneamento do Município de Portimão, vem esclarecer a opinião pública, dizendo:
- Os Membros do PPD/PSD junto da Câmara Municipal e Assembleia Municipal, sempre disseram que o Plano apresentado, apenas servia para gastar dinheiro;
- De facto o referido plano não reunia condições para obtenção de visto;
- Apenas a cegueira do Executivo Socialista, liderado pelo Sr. Dr. Manuel da Luz, podia acreditar nesse milagre;
- O PSD sempre disse que tinha de ser elaborado um plano de reequilíbrio financeiro com declaração de ruptura financeira;
- Esta é infelizmente a situação do município há já alguns anos;
- Os montantes de endividamento estão muito acima das capacidades do município;
- Essa situação só foi possível com manipulação de orçamentos e das próprias contas;
- O PPD/PSD/Portimão lamenta a situação criada pela irresponsabilidade de gestão do executivo liderado pelo Sr. Dr. Manuel da Luz;
- Não Basta dar festas e espectáculos, é necessário algo mais;
- O PPD/PSD/Portimão exige desculpas públicas do Sr. Presidente da Câmara e que assuma as suas responsabilidades;
- Perante a situação gravíssima tem de ser elaborado um plano que vise o reequilíbrio financeiro e uma declaração de ruptura financeira.

Pedro Castelo Xavier
Pres. CPS/PPD/PSD/Portimão"

Luís Miguel Martins

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

"Promoção" do Regime liminarmente Arrasada

Simplesmente arrasador.
Expressões como:
a)      “ Plano Saneamento de Portimão não espelha adequadamente a situação de desequilíbrio do Município e apresenta contradições…”;

b)      Detectada existência de empréstimo de 3 milhões de curto prazo, que não foi sujeito a fiscalização prévia do tribunal de Contas…”;

c)       “… responsabilidade financeira.”;

d)      “Plano não está fundamentado como a lei exige.”;

e)      “ O TC detectou ainda contradições no estudo da autarquia.”;

f)       “…excesso de endividamento no plano é de apenas 263 mil euros, quando o documento de prestação de contas de 2010 enviado pela Câmara ao TC refere mais de 32 milhões.”;


Luís Miguel Martins


"Promoção" do Regime liminarmente Chumbada


É desta forma que o Regime Vigente promove o Município de Portimão, naquele que é provavelmente o jornal regional mais lido no Algarve.
Promoção “Chumbada”.
No entanto importa realçar que a não é só o executivo Socialista que é objecto de dural critica por parte do tribunal de Contas, mas também a Assembleia Municipal, isto é os Socialistas pois a oposição votou em peso contra, com as suas aprovações.

Luís Miguel Martins

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

O Jornal que nunca mais comprarei ...

Na passada sexta-feira, desloquei-me por motivos profissionais a um Município Algarvio, que por acaso não era Portimão.
Levava comigo a minha pasta e dentro dela entre documentos diversos, um exemplar de um jornal que como sempre havia adquirido numa banca de jornais em Portimão no período da manhã, por x euros, uma vez que sou um confesso leitor assíduo e regular do mesmo e todas as semanas adquiro o mesmo pelo valor que se encontra à venda.
Ao entrar nas instalações da edilidade local, vislumbro que em cima de uma mesinha estão amontoados uns 100 exemplares, para distribuição gratuita, iguaizinhos ao que havia adquirido de manhã.
Fiquei perplexo. Nas bancas e tabaqueiras o jornal custava  e custa x euros, no hall de entrada de uma Câmara Municipal, ainda que no cabeçalho estivesse a informação do preço do jornal, o mesmo estava a ser distribuído de forma gratuita.
Conclusão: Nunca mais desembolsarei nem um cêntimo na aquisição daquele semanário. Ou o mesmo é igualmente distribuído gratuitamente em Portimão ou passo a ir todas as 6.º feiras ao edifício da Câmara desse Município Algarvio.
Luís Miguel Martins

Mais de 500 visitas em menos de 24 horas

Em menos de 24 horas o Confessionário de Portimão foi alvo de mais de 500 visitas.
A todo(a)s o(a)s que honraram o Confessionário de Portimão com a sua visita os nossos agradecimentos.
Despedimo-nos com a consciência da importância e do relevo que o Confessionário de Portimão está a ter no seio da comunidade Portimonense com a divulgação da verdade que todos os Portimonenses são merecedores de conhecer e não somente alguns como até à pouquíssimo tempo acontecia.
Por um Portimão mais transparente, mais livres, mais digno, mais sério e responsável.
Obrigado a todo(a)s.
Luís Miguel Martins

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

A Verdadeira Tramitação do Saneamento Financeiro


Conheça a verdadeira história da tramitação processual que envolveu o Plano de Saneamento Financeiro aprovado pelo Executivo Socialista contra toda a oposição, e a verdade por detrás de algumas noticias e determinadas entrevistas:
1.º Até 02 de Novembro o processo estava encerrado. T.C tinha devolvido processo ao Município de Portimão a pedido de documentos e outras informações. Nesses termos o prazo não conta e nunca se aferiria o deferimento tácito. Pelo que toda e qualquer alegação num pretenso deferimento tácito encontrar-se-ia ferida de ilegalidade ou de qualquer fundamentação legal.

2.º Em 03 de Novembro o processo reabriu com a chegada do projecto saneamento ao T.C com os documentos e esclarecimentos solicitados ( Ou pelo menos julgava o T.C ).

3.º Em 04 de Novembro, após concluir pela insuficiência da documentação e informação solicitada o Juiz Conselheiro emite despacho de devolução, reenviando o processo para o Município de Portimão. Disso foi o Município notificado no próprio dia por fax.

4.º Na 3.º feira, isto é a 8 de Novembro, alguém ligado ao Regime telefona para o T.C a informar que não receberam fax nenhum e a pedir que enviassem oficio por carta registada. No T.C desconfiou-se de tal alegação pois no T.C existe fax com OK em como foi recebido pelo Município bem como pelo facto de estarem a alegar que não receberam fax mas tinham conhecimento do mesmo. No T.C considera-se estranho e no mínimo hilariante. Mas o T.C enviou por carta registada na 4.º feira ( dia 09 de Novembro ) o respectivo ofício com despacho de devolução, com todo processo anexo.

5.º Perante o exposto. Nunca se aferiu a possibilidade de deferimento tácito. É tudo uma mentira pegada. As noticias avançadas nesse sentido, mais não foram do que atirar areia para os olhos dos fornecedores.
6.º Posteriormente, em data que não se consegue apurar, o Regime envia novamente o processo para o T.C . E após análise por parte dos Juízes Conselheiros, foi proferido acórdão de “ RECUSA” do Plano de Saneamento Financeiro no dia 21 de Novembro de 2011, tendo disso o Município de Portimão sido de imediato notificado, via email, e posteriormente via postal, através de carta registada.

Porque os Portimonenses merecem saber a verdade. 
Luís Miguel Martins




Plano Saneamento Financeiro RECUSADO pelo Tribunal Contas



Plano de Saneamento Financeiro “ Recusado “ pelo Tribunal de Contas, nos termos do acórdão proferido em 21 de Novembro último.
Desde Agosto de 2010 que os autarcas do Partido Social Democrata avisaram e denunciaram que o Plano de Saneamento Financeiro elaborado pelo executivo Socialista não preenchia os requisitos legalmente estabelecidos, além de ser insustentável.
Termos em que já sabíamos de ante mão que o Plano seria indeferido pelo Tribunal de Contas e isso o dissemos em “ todas“ as sessões da Assembleia Municipal, ainda que sob o sorriso nervoso do Regime.
Constatou, hoje o Confessionário, perante contacto directo e pessoal, que segundo acórdão proferido a 21 de Novembro último o Plano de Saneamento Financeiro foi RECUSADO.
E agora ?
Agora não resta alternativa ao executivo Socialista, senão, em nome da decência política, apresentar a sua demissão…

Luís Miguel Martins

Iluminação Natal gratuita é possível !

 A Câmara de Portimão vai este ano reduzir os gastos com iluminação de Natal em 90%, soube o Sul Informação.
A decisão já foi tomada pelo executivo municipal e prevê que este ano apenas se gastem 20 mil euros nas iluminações natalícias das principais ruas da cidade, bem como no resto do concelho. No ano passado, esse gasto atingiu os 200 mil euros

O Confessionário confessa-se perplexo com a falta de dinamismo, imaginação, trabalho e empenho do Regime Vigente.

Em plena época Natalícia, no momento em que os comerciantes preparam-se para facturar de forma substancial e a cidade de Portimão para receber os turistas que sempre nos visitam aquando o Natal e a Passagem de Ano, irá a cidade de Portimão estar despedida de iluminação Natalícia… Inadmissível e incompreensível.

Eis a prova que o regime só sabe reinar com dinheiro…

O Regime deveria em tempo oportuno ter lançado concurso público ( algo que igualmente desconhece ) e concessionar determinados equipamentos, como a Ponte Velha, Rotundas, Alameda, Zona Ribeirinha, Rua do Comércio, Alvor e Praia da Rocha a patrocinadores. Nesses termos teríamos iluminação Natalícia gratuita ( algo que o Regime igualmente desconhece ), e uma relação muito mais próxima e profícua com os investidores privados, que encontrariam nessa forma uma excelente oportunidade para promover seus produtos.

Mas isto é somente uma ideia do Confessionário… ideia essa que ultrapassa e muito a (in)gestão do Regime.

Luís Miguel Martins


segunda-feira, 21 de novembro de 2011

O Fiscal Social

Vivemos tempos conturbados.
Tempos em que a riqueza escasseia e os rendimentos são diminuídos. Tempos em que a incidência fiscal agrava-se no lado do factor trabalho e nos bens consumíveis e transacionáveis.
Vivemos tempos em que a receita fiscal tornou-se, a par da diminuição do peso do próprio Estado, o factor preponderante do sucesso da política levada a cabo pelo presente Governo, e chave fulcral para a solvência das finanças públicas.
Vivemos acima de tudo tempos propícios ao incremento da economia paralela. Economia essa em franco crescimento e oculta aos olhos e ao bolso do Estado.
Vivemos tempos em que o Estado terá que ser mais célere, eficaz e eficiente não só no controlo bem como na cobrança e recebimento da receita fiscal. Mas terá o Estado condições e recursos para combater de forma eficaz a economia paralela ? Sinceramente, parece-me que não .
O Estado Directo por si mesmo não terá condições para tal empreitada. O Estado carece da designada economia Humana, de toda a sua comunidade, para juntos travarem o flagelo que será o crescimento da economia paralela.
Nesses termos o Estado terá que dar condições aos seus mais recentes fiscais, proporcionando condições de motivação, designadamente deduções à coleta quer sejam de IRS quer sejam de IRC, sem ignorar as deduções de IVA, que sejam aliciantes e motivem os fiscais sociais, a incrementarem a fiscalização tributária entre os seus semelhantes e encaminhar a tão desejada receita fiscal para o bolso de quem de direito.
O Estado precisa de motivar o seu fiscal social

Luís Miguel Martins

Festival Sardinha com despesa extemporânea


Caros e ilustres Portimonenses,
As descobertas no que concerne a gestão do Regime Vigente são sempre, mas sempre novidades entre nós e extremamente surpreendentes.
Agora ficamos a saber que o Festival das Sardinhas realiza-se em Novembro e não em Agosto.
Conforme poderão constatar no Procedimento por Ajuste Directo n.º 329962, foi contratada por 22.258,11 € em 15-11-2011 a sociedade Manuel leite & Silva Lda., para a prestação de serviços de fornecimento de bebidas para o 17.º Festival da Sardinha e publicado na página dos Ajustes Directos a 17-11-2011 .
Palavras para quê, se quiserem confirmar já sabem, sigam o link: http://www.base.gov.pt/_layouts/ccp/AjusteDirecto/Detail.aspx?idAjusteDirecto=273427&lk=srch

Luís Miguel Martins

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Regime corta no Social para promover despesismo


Ainda acredita que o regime vai conseguir “cortar” na sua despesa ?
Veja o que foi deliberado pelo Regime na reunião do passado dia 16 de Novembro da Câmara Municipal e constate onde se cortou… No apoio social para se promover as derrapagens, os trabalhos a mais e o continuo financiamento da Portimão Urbis.

Cortar no Apoio Social:
Deliberação n.º 863/11 -  Cancelamento do subsidio do Apoio ao arrendamento social;
Deliberação n.º  864/11 - Cancelamento do subsidio do Apoio ao arrendamento social;
Deliberação n.º 867/11 - Cancelamento do subsidio do Apoio ao arrendamento social;
Deliberação n.º 870/11 - Cancelamento do subsidio do Apoio ao arrendamento social;
Deliberação n.º 871/11 - Cancelamento do subsidio do Apoio ao arrendamento social;
Deliberação n.º 874/11 - Cancelamento do subsidio do Apoio ao arrendamento social;

Promover o despesismo e as derrapagens:
Deliberação n.º 850/11 - Pavilhão Gimnodesportivo de Portimão  Trabalhos a mais 99.507,93€;
Deliberação n.º  875/11 – Transferência para Portimão Urbis  149.553,91 €;
Deliberação n.º 876/11 – Contrato programa com Portimão Urbis no valor de 20,186 Milhões até ano de 2032;
Deliberação n.º 877/11 – Despesas Portimão Urbis 37.000,00 € + IVA;
Deliberação n.º 878/11 - Contrato programa com Portimão Urbis no valor de 154.696,46 €;

Luís Miguel Martins

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Divida escondida: Governo diz "Eu não pago"


Governo vai apresentar até ao fim do ano legislação que impede o pagamento de dívidas escondidas.
Segundo o Governo, as dívidas não registadas serão consideradas “ilegais e não elegíveis para pagamento”.
“E os agentes públicos que incorram em compromissos ilegais ficam sujeitos a penalidades previstas na lei”.
Começa-se a fechar o cerco aos batoteiros.
Agora imaginem num Município como o de Portimão que se encontra falido. Sem Plano de Saneamento Financeiro deferido, antes devolvido à procedência. Se existir divida não registada, isto é não facturada, o que não seria nada de estranhar e acreditamos que exista, eu é que não queria estar na pele de determinados credores. O Governo a esses disse  “ Eu não pago”.
Além de não receberem ainda vão ver sua conduta criminalizada.

Luís Miguel Martins  

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Procura-se Plano de Saneamento Financeiro de Portimão


Procura-se Plano de Saneamento Financeiro do Município de Portimão.
Fornecedores e credores do Município de Portimão procuram impacientemente o Plano de Saneamento Financeiro aprovado em Agosto de 2010 com os votos do Regime. Aprovado novamente em Março de 2011 novamente com os votos do Regime. Entregue finalmente em Junho de 2011 no tribunal de Contas.
Os Fornecedores começam a questionar. Plano por onde andas ?
Estranho … Designadamente quando já se falado num tal de “deferimento tácito”.
É que a coisa não é para menos de gravíssima…

Luís Miguel Martins

sábado, 12 de novembro de 2011

A máscara vai cair...


Caros e distintos Portimonenses,
O Confessionário de Portimão aconselha prudentemente uma atenção particular aos assuntos relacionados com Município de Portimão  e o seu desenvolvimento económico-financeiro nos próximos dias, a máscara vai cair...
Aconselha o Confessionário uma vigilância atenta às noticias que saíram nos meios de comunicação desde segunda feira até sexta feira e em especial o que sairá amanhã e no decorrer da próxima semana.
Não podemos permitir o continuo engano… Para um futuro melhor é preciso assumir o presente.
Luís Miguel Martins

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Democracia "a sério" em Portimão JÁ...

Ilustres amigo(a)s,

Passaram-se 177 dias e o regime vigente em Portimão ainda não se dignou disponibilizar a documentação e informação peticionada pela Oposição, quando o devia ter feito ao fim de 10 dias, favorecendo uma política déspota, autista, absolutista, terrorista, arcaica, autoritária e repressiva, que esconde dos Portimonenses e da Oposição a real e verdadeira situação do Município de Portimão e seus contratos programa.

Será esta a Democracia que queremos em Portimão ????

Portimão carece de uma verdadeira Democracia e é já!

Juntos temos que livrar Portimão do marasmo e Despotismo que alguns causaram…

Eis os documentos que o regime tanto esconde:


1.      Cópia da candidatura do Município de Portimão ao programa Jessica em 2009, 2010 e 2011;
2.      Cópia do contrato programa entre o Município de Portimão e o AQUA;
3.      Informação sobre quais as contrapartidas negociadas entre o Município de Portimão e o AQUA e o nível de execução das mesmas;
4.      Cópia do contrato programa entre o Município de Portimão e o Portimão Retail Parque;
5.      Informação sobre quais as contrapartidas negociadas entre o Município de Portimão e o Portimão Retail parque e o nível de execução das mesmas;
6.      Cópia do contrato programa entre o Município de Portimão e a Parkalgarve com vista à construção do Autodromo Internacional do Algarve;
7.      Cópia do contrato programa entre o Município de Portimão e o Retail sito na V6;
8.      Informação sobre quais as contrapartidas negociadas entre o Município de Portimão e o Retai da V6 e o nível de execução das mesmas;
9.      Cópia do parecer jurídico invocado pelo Sr. Presidente da Câmara para isenção fiscal.

Luís Miguel Martins

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Festa do Magusto no PSD/Portimão


No próximo dia 12 de Novembro ( sábado ) pelas 16:00 correrá termos a II festa do Magusto na sede do PSD/Portimão.
Compareçam, serão muito bem vindos.

Luís Miguel Martins

Pareceres/estudos com Cidade do Cinema serão alvo de requerimento a solicitar cópia dos mesmos.


Amanhã, 09 de Novembro de 2011, o Administrador do Confessionário de Portimão, na qualidade de autarca, intentará requerimento a solicitar cópia de todos os estudos e pareceres contratados pelo Município de Portimão, Portimão Turis E.M e Portimão Urbis E.M  que dizem respeito aos mais de 700 mil euros despendidos com a “imaginada” Cidade do Cinema.
O prazo limite para entrega dos mesmos será o próximo dia 23 de Novembro… Veremos se o Regime disponibiliza os estudos/pareceres e obedece à legalidade e respeita os mais elementares princípio democráticos.

Luís Miguel Martins

Portimão: 721.180,00 € “queimados” em estudos/pareceres com o Cinema

Vejam a razão pela qual o Município de Portimão encontra-se falido. 721.180,00 € ( cerca de 144 mil contos ) despendidos sem apelo nem agrado, por Ajuste Directo, com estudos e pareceres sobre a propagandeada Cidade do Cinema, que até hoje ainda não saiu do papel.
Veja onde foi gasto o nosso dinheiro:
Lei Agência de Documentação, Lda ------127.000,00 €
Simpliradar - Unipessoal, Lda ------------ 65.000,00 €
Spring Clock - ----------------------------43.200.00 €
Mr. Do It - ------------------------------ 43.980,00 €
Associação Algarve Film Commission - --120.000,00 €
Green Trace Architecture, Lda. ------- ---198.000,00 €
Simpliradar Unipessoal, Lda. ------------- 124.000,00 €

Luís Miguel Martins

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Lutar Sempre. Desistir jamais!



"É muito melhor arriscar coisas grandiosas, alcançar triunfos e glórias, mesmo expondo-se a derrota, do que formar fila com os pobres de espírito que nem gozam muito nem sofrem muito, porque vivem nessa penumbra cinzenta que não conhece vitória nem derrota.".

(Theodore Roosevelt)

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Escola do Pontal: Derrapagem de 600 mil euros


Escola do Pontal: Derrapagem de 600 mil euros
Hoje em reunião de Câmara Municipal o executivo Socialista deu a conhecer aos vereadores do Partido Social Democrata a derrapagem de 600 mil euros ( 120 mil contos ) que se verificou aquando a construção da Escola do Pontal.
Não bastava a derrapagem de mais de 1 Milhão de euros verificada o ano passado na Escola da Bemposta, são agora os Portimonenses surpreendidos por mais uma derrapagem, esta feita de 600 mil euros.
600 mil euros que sairá do bolso dos Portimonenses.
600 mil euros que ficará o Município de Portimão mais pobre.
600 mil euros que se vai gastar a mais do que o previsto/orçamentado.
600 mil euros que deixam de ser investidos no apoio aos mais necessitados.
Luís Miguel Martins

Mais uma Fusão, mais um buraco de 26 Milhões de euros


Mais uma fusão mais um buraco de 26 Milhões euros.
Hoje em reunião de Câmara Municipal o executivo Socialista deliberou mais uma Fusão, com os votos contra dos vereadores do Partido Social Democrata, Dr. José Dias e Dra. Olga Brito.
Desta feita a Fusão será entre a Rio Adentro, a ExpoArade e a Estrutura S.A que se irão fundir e ser absorvidas pela Portimão Urbis E.M .
Enfim…
Não bastava a criação das mesma, depois a sua fusão, precedidas de difusão e agora vem ai mais uma Fusão…  Não fosse a ideia de que o Regime não faz a mínima ideia do que fazer com o seu falido sector empresarial autárquico, ainda vai custar aos bolsos dos Portimonenses 26 Milhões de euros.
Luís Miguel Martins

Maldito mês de Novembro ...

A fotografia supra exposto ainda que a preto e branco e reportando-se a outra década, podia perfeitamente representar a realidade que hoje em dia, ainda se vive em Portimão.
Hoje de manhã, ainda muito cedo, o Confessionário de Portimão passou junto ao centro de emprego de Portimão e aferiu as já largas dezenas de pessoas a formar fila, enquanto aguardavam que o centro de emprego abrisse suas portas. Posteriormente próximo das 09:30 o Confessionário fez nova incursão pela rua da Hortinha e desta feita vislumbrou centenas de pessoas que aguardam na fila.
Ano após ano é o mesmo. Todos os anos no inicio do mês de Novembro os profissionais da hotelaria e restauração vêem seus contratos conclusos e sem alternativa inscrevem-se no centro de emprego. Maldito mês de Novembro.
Todos os anos é o mesmo. É a sazonalidade dirão uns, é a ineficácia das políticas do Regime Vigente e daqueles que lhes antecederam direi eu.
Portimão há cerca de 36 anos que é governado por uma só cor política, pela cor Socialista. Há 36 anos que os Socialistas estão no poder em Portimão e em 36 anos nunca conseguiram combater a sazonalidade do emprego.
O Regime prefere investir em festas, D.J, pseudo VIP, organizar concertos, feijoadas, etc… quando devia era concentrar-se efectivamente nos Portimonenses e colocar em prática políticas de criação de emprego e de riqueza que combatam a sazonalidade do emprego que assola a cidade.
O Regime Vigente está no poder vai para 11 anos e nunca consegui encontrar solução, bem como aqueles que lhes antecederam.
Portimão precisa de mais. Portimão precisa de melhor. Portimão precisa de soluções que o regime não soube encontrar nem sabe aplicar…

Luís Miguel Martins

terça-feira, 1 de novembro de 2011

Regime quer um Canal de Televisão


E se de repente o Confessionário de Portimão lhe segredasse que o Regime Vigente além de possuir já uma televisão digital, que serve somente para propaganda política, também quer um Canal de Televisão Regional. Acreditaria ?

Claro que sim. Pois o Confessionário ao contrário do Regime é pela verdade dos factos e quando denuncia encontra-se sempre documentado.

Pois é.

O Confessionário de Portimão descobriu que o Regime gastou 25.000,00 € do erário público em mais um Ajuste Directo, com mais uma empresa fora do Algarve ( Lisboa ) na “Prestação de Serviços de na elaboração de um estudo tendo em vista a criação/implementação de um canal regional de televisão.”.

Link:http://www.base.gov.pt/_layouts/ccp/AjusteDirecto/Detail.aspx?idAjusteDirecto=268069&lk=srch

A ideia até seria fantástica, não fosse o ridículo de o Município de Portimão estar circunscrito ao concelho de Portimão e de tal incumbência ser antes de iniciativa da AMAL ou da própria CCDR. Depois igualmente se torna ridículo a verba despendida para um estudo dessa natureza, como diz o outro nem dá para um inquérito local quanto mais regional.

No entanto, como veiculo de promoção da Região Algarvia um Canal de Televisão Regional, que enquadre todos os Municípios da região parece ao Confessionário uma excelente ideia.

Agora um Canal Regional titulado por um só Município, além de não ser regional mas sim local é insustentável, ridículo e faraónico, ao melhor estilo do Regime…gastar…gastar… e sonhar…



Luís Miguel Martins