Número total de visualizações de página

sábado, 31 de dezembro de 2011

Feliz Ano Novo



Caros amigos e amigas,
O ano de 2011 foi um ano difícil, um ano duro, mas foi essencialmente um ano de descobertas quer a nível nacional mas igualmente a nível local.
A nível nacional descobrimos que o país estava à beira da bancarrota, situação essa ocultada pelo governo à data Socialista, em termos locais e designadamente em Portimão, depois de 3 anos de permanente denuncia por parte dos Autarcas e da Comissão Políticas do PSD/Portimão e da constante e vergonhosa negação e mentiras do regime local, igualmente Socialista, finalmente confessou e admitiu que também tinha colocado o Município de Portimão em situação de bancarrota financeira com a sua (in)gestão.

O ano de 2011 foi igualmente um ano de compromissos.
A nível nacional o Governo comprometeu-se em falar a verdade demonstrando a realidade da situação em que o país se encontrava e ainda se encontra aos Portugueses, mas essencialmente comprometeu-se em mudar. Em mudar a nossa estrutura publica administrativa, em mudar e acabar com os abusos dos titulares de cargos públicos, em mudar e a acabar com as vantagens desmesuradas dos gestores públicos, em mudar e a acabar com a irresponsabilidade subjectiva desses mesmos gestores, enfim em mudar a mentalidade do país e do nosso povo.
Em termo locais, assistimos a um compromisso dos autarcas e da comissão política do PSD/Portimão em denunciar a verdade e a realidade aos Portimonenses, em encarar e enfrentar olhos nos olhos o regime vigente, assistimos ao compromisso politico e acima de tudo de honorabilidade em não ceder à tentação e aos convites efectuados. Enfim, ao compromisso da seriedade de um Portimão para os Portimonenses e não somente para alguns Socialistas.


Para 2012, o Confessionário enceta votos que a situação do País, dos Portugueses, das suas empresas seja melhor. Que a nossa economia floresça e que os sacrifícios de hoje sejam os sorrisos do amanhã.

Para 2012, o Confessionário igualmente enceta votos para que as pessoas que colocaram o Município de Portimão e as suas empresas Municipais no estado deplorável em que se encontram sejam responsabilizadas quer politica e socialmente. Os Portimonenses que nunca se esqueçam que a divida que nós, nossos filhos e nossos netos vamos ter que pagar foi inteira e unicamente causada pelos responsáveis políticos do regime. Os Portimonenses que se encontram desempregados, os empresários que vêm seus restaurantes, hotéis, táxis, bares e discotecas cada vez com menos turistas que igualmente não se esqueçam de responsabilizar os responsáveis por tal depreciação do turismo em Portimão.

A todos votos de um excelente 2012, com saúde, pão na mesa e um tecto para nos abrigar.

Luís Miguel Martins

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Feliz e Santo Natal


Aos 32 membros do Confessionário,

Aos mais de 46436 visitantes,

Aos que nunca visitaram o Confessionário,

Aos que desconhecem a sua existência,

Desejo votos de Feliz e Santo Natal, com saúde, alegria e na companhia daqueles que mais amam.

Bom Natal a todos.


Luís Miguel Martins

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Era uma vez uma Sessão Extraordinária



Era uma vez uma Sessão Extraordinária
Era uma vez uma Sessão Extraordinária da Assembleia Municipal de Portimão que era para ocorrer, mas que nunca foi agendada.
Corria o dia 28 de Novembro do corrente ano, quando em plena Sessão Extraordinária da Assembleia Municipal, quando confrontado com a oposição pelo indeferimento do Plano de Saneamento Financeiro, um Ministro do Regime ( sim, porque o Treinador Principal mais uma vez não esteve presente ), porventura querendo adiantar-se à Santa Aliança prontificou-se e assumiu que iria ele próprio convocar uma Sessão Extraordinária nos próximos 15 dias com o objecto único de discutir-se o Plano de Saneamento Financeiro, ou melhor um novo plano.
Bem, não obstante a Legislação em vigor não permitir ao respectivo Ministro agendar ou peticionar por si uma Sessão Extraordinária, a verdade é que no passado dia 20 de Dezembro terminaram os 15 dias (úteis) e nenhuma Sessão Extraordinária foi convocada com esse fim.
Mais uma vez o Regime foi igual a si próprio, mais uma vez o Regime demonstrou não ter palavra…
E até quando vamos nós aceitar um Regime que não se digna a respeitar a sua própria palavra?????

Luís Miguel Martins

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Carta do Confessionário ao Pai Natal



Olá Pai Natal!

Escrevo esta carta para te fazer o meu pedido de Natal. São vinte e três, um de cada letra do abecedário. São para mim e para todas as pessoas do mundo.

Amor. Para dar e receber.
Bondade. Para os corações que não têm a necessária.
Coragem. Para enfrentar os problemas do dia a dia.
Decisão. Poder decidir com a mente e com o coração.
Esperaa. Que seja a ultima a morrer.
Felicidade. Todos merecem ser felizes.
Generosidade. Dar sem esperar receber.
Honestidade. Ser honesto é virtude.
Igualdade. Mesmo que as pessoas sejam diferentes.
Justiça. Porque a injustiça é cruel.
Liberdade. É um bem precioso.
Moral. Para saber distinguir o bem do mal.
Nacionalidade. Todos devem ter uma nação.
Orientação. Que ninguém se sinta perdido.
Paz. Porque a guerra não pode vencer.
Qualidade. Não interessa ter muitos se não forem bons amigos.
Respeito. Respeitar e ser respeitado.
Saúde. Para o corpo e para a mente.
Tranquilidade. Mesmo nos momentos mais difíceis.
União. Porque a união faz a força.
Valentia. Porque a coragem é a mais forte.
Xarope e outros medicamentos. Não faltem a ninguém.
Zelo. Temos que zelar uns pelos outros.

Obrigado, Pai Natal e até para o ano!”.

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Orçamento Irrealista II




Orçamento Irrealista II
Resumo das receitas e despesas para 2012, projectadas pelo Regime.
Conheça o “Monstro”.
Luís Miguel Martins  


O Orçamento Irrealista


Orçamento irrealista

Regime brinda oposição e Portimonenses com mais um orçamento irrealista.
Mais um orçamento  que mais não é do que um insulto, uma ofensa à inteligência das pessoas.
O monstro ou é alimentado ou destruíra os alimentadores.

Luís Miguel Martins

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Confessionário supera as 45 Mil visitas


Confessionário de Portimão supera as 45 mil visitas.
O sucesso do Confessionário é todo vosso, por isso parabéns a todos.
A verdade é filha do tempo, não da autoridade.”
 (Francis Bacon)

Luís Miguel Martins

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Manifestação hoje em Portimão II


O desrespeito do Regime para com os profissionais que lhe prestam serviços é gritante.
Não se admite nem se pode aceitar que existam vencimentos em atraso nas escolas. A Direcção Regional da Educação já em devido tempo transferiu para os cofres do Município as verbas relacionadas com os vencimentos dos professores das atividades extra curriculares.
O Regime por sua vez gasta o dinheiro que já tem destino e dono em festas, fados e outros eventos supérfluos.
Esta situação faz-me lembrar as palavras de um Ministro do Regime durante a reunião de Câmara “ Dinheiro entra aqui e fazemos a gestão como nós entendemos.”.

Luís Miguel Martins

Manifestação hoje em Portimão



Que faço eu aqui sentado!
Nem tenho coragem para olhar
Até me sinto envergonhado
Não têm tostão para gastar

Pouco fazer e muito gastar
É este o tipo de gestão
Seguidamente vem alguêm anunciar
Que um dia...pagarão...

Estamos falidos e acabados
Digo isto com grande certeza
Um dia são todos engavetados
Ou acabamos todos na pobreza” *

Luís Miguel Martins
*Contributo de um poeta popular local

Mais uma Manifestação em Portimão


Mais um dia mais uma Manifestação em Portimão.
Depois da manifestação dos Encarregados de Educação, hoje pelas 17:00/17:30 foi a vez dos Professores do ensino Extra Curricular das Escolas de Portimão que se manifestaram contra os vencimentos em atraso que se estima serem 3.
O Confessionário compromete-se posteriormente a adicionar mais informação e respetiva reportagem fotografia.
Ao Regime cada vez mais asfixiado e contestado só resta uma solução…abandonar o Município de Portimão.

Luís Miguel Martins

Reunião de Câmara: 14/12/2011



Hoje realizou-se mais uma reunião da Câmara Municipal de Portimão.
Tal como se encontrava elencado na ordem do dia foi discutido e aprovado a proposta orçamental no valor de 187 Milhões de euros ( que carece ainda de ser aprovada em sede de Assembleia Municipal ) com os votos favoráveis dos Socialistas (4) e votos contrários ( C/Declaração de voto ) dos vereadores do PSD (2).
De sublinhar que mais uma vez o Treinador Principal ( entenda-se Presidente da Câmara ) não marcou presença, tendo o Adjunto comandado os trabalhos.
De sublinhar ainda que quando interrogado o Regime pelos vereadores do PSD no que concerne o atraso no pagamento aos fornecedores das refeições nas Escolas do Concelho, o Regime limitou-se a confirmar que as verbas da Direcção Regional Educação já tinham sido todas transferidas para o Município de Portimão, mas fizeram questão de afirmar que “ Dinheiro entra aqui e fazemos a gestão como nós entendemos.”.
Depois não se queixem os funcionários que um dia não exista dinheiro para vencimentos ou os encarregados de educação que não exista dinheiro para as refeições escolares.

Luís Miguel Martins


Caros amigos e caras amigas,

Solicito que aquando os vossos comentários a não utilização de terminologia que possa ser entendida como ofensiva ou injuriosa e designadamente que seja dirigida a pessoa ou grupo objectivamente identificável.
Quando entenderem que devam utilizar essas expressões, utilizem um sinónimo abrangente, caso contrário não poderei permitir a publicação.
Certo da V/Compreensão.
Cumprimentos.
Luís Miguel Martins

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Terá o cheque cobertura ?????




Cada um tem o que merece.

Durante anos o Regime Vigente geriu os destinos do Município de Portimão com uma leviandade e negligência tal que até arrepia. Aproveitando-se dos seus fornecedores e cidadãos de Portimão.

Não obstante terem levado o Município de Portimão a um estado de insolvência ainda se davam ao luxo de contratar e gastar a seu belo prazer e deixar a conta, quem sabe para a geração seguinte pagar.

A bom tempo e com a devida coragem tiveram os encarregados de educação que hoje de manhã se deslocaram e manifestaram em frente ao edifício dos paços do Concelho exigindo uma resposta ao designado Treinador principal.

Saíram com a esperança e com a promessa, que um cheque exibido pagaria os valores em divida.

Mas perante as mentiras e os incumprimentos a que o regime nos Habitou, uma questão se coloca. Terá o cheque cobertura ???

Luís Miguel Martins



PS: Cheque é fotografia aleatória a título de exemplo.


segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Comida vai faltar nas Cantinas Escolares em Portimão


Segundo algumas encarregadas de Educação, as mesmas foram hoje convocadas para uma reunião de emergência e informadas que devido às dividas do Município de Portimão a essas mesmas Escolas, muito provavelmente, a partir da próxima 4.º feira a Escola Das Vendas na Coca Maravilhas e a Escola do Pontal deixarão de ter condições financeiras para continuar a manter a cantina aberta e dessa forma proporcionar refeições aos seus educandos.
O incumprimento das suas responsabilidades por parte do Município de Portimão é gritante, seja com Associações sejam com as próprias Escolas. No entanto não podemos deixar de condenar um Regime que tem dinheiro para Sashas, para Meos Summer Sessions, para fogos de artificio, concertos, jantaradas, televisões regionais, estudos e pareceres que custam milhões ao erário público, mas já não tem verba para alimentar as crianças de Portimão.
Vergonhoso de mais para ser verdade, mas infelizmente, a partir de 4.º feira essa poderá ser uma forte mas dura realidade.
Aproveita o Confessionário para informar que essas encarregadas de Educação preparam-se para amanhã, pelas 10:00 manifestarem-se junto ao Edificio Paços do Concelho em Portimão. Participem nessa luta.

Link:http://www.facebook.com/permalink.php?story_fbid=2475585121537&id=1009720533
Luís Miguel Martins

As cadeiras vazias ...


No passado dia 11 comemorou-se mais um aniversário da elevação de Portimão a Cidade. Nesses termos correu a já tradicional cerimónia no Edifício dos Paços do Concelho em Portimão, com a intervenção de todas as forças políticas da Cidade.
Sem querer abordar as duras mas justas criticas da oposição à gestão ruinosa do Regime, nem à incapacidade deste último em reconhecer a realidade, outro facto não passou despercebido aos olhos dos, poucos, presentes.
E esse facto foram as cadeiras vazias.
O Regime não obstante estar moribundo, falido e desacreditado, deixou igualmente  de conseguir seduzir e movimentar os cidadãos de Portimão e até os seus próprio pares que nos últimos anos  apoiaram. Não obstante a falta em número deveres significativo ( termos em que foram mais as ausências do que as presenças ) dos próprios autarcas eleitos pelo Regime, as cadeiras vazias, o ambiente pesado, os olhos baixos faziam  lembrar mais um velório que propriamente a comemoração do dia da Cidade de Portimão.
Luís Miguel Martins

sábado, 10 de dezembro de 2011

O peso da responsabilidade é do Treinador

Nos últimos tempos temos vindo a assistir a um apontar de responsabilidades ao Treinador Adjunto do Município de Portimão, se bem que indiscutivelmente é um dos maiores responsáveis pelo estado das Finanças locais, protegendo-se o Treinador Principal e os jogadores do plantel Socialista.
Assistimos a uma campanha claramente orquestrada de responsabilização do Treinador Adjunto e de limpeza da imagem de todos os restantes elementos da estrutura. Perante isso pergunto e o Treinador Principal ? E os jogadores que fazem parte do plantel Socialista ? Não são eles igualmente responsáveis ? Obviamente que sim.
Nem o Treinador Principal nem os seus pontas de lança instalados na Vereação ou na Assembleia Municipal e respetivas Juntas de Freguesia podem manter-se alheia à gravíssima crise que assola as Finanças do Município e a Cidade de Portimão.
Nem o Treinador Principal, jogadores, nem o remanescente Staff Técnico que se encontra instalado na Urbis, na EMARP e em todas as outras empresas Municipais e nas Comparticipadas.
Dúvidas não tenhamos, a responsabilidade é de todos, inclusive do Treinador Adjunto, mas principalmente do Treinador Principal.
A responsabilidade é do Treinador…

Luís Miguel Martins

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Portimão um Município " sui generis"


Os fornecedores e credores do Município de Portimão desesperam para receber o que olhes é devido;
Empresas Portimonenses fecham, portas ou estão em risco de fechar;
Comércio Tradicional é ignorado;
Desemprego atinge números nunca antes imaginados;
Ajustes Directos beneficiam empresas e amigos;
Mentiras são propagadas aos sete ventos;
Areia é atirada aos olhos dos Portimonenses e fornecedores;
Fortunas pessoais foram feitas em detrimento dos interesses da colectividade;
Plano Saneamento Financeiro não passa de uma miragem;
Futuras gerações estão endividadíssimas;
Oposição e seu estatuto não é respeitado;
Informação e documentação é ocultada e sonegada;
Ideais Democratas são ofendidos.
E no entanto… tudo se esquece perante o Fado…
Que triste Fado este…
Luís Miguel Martins






terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Novo Projecto Reabilitação Urbana para Portimão


Nova revolução urbanista para Portimão apresentada pelo  Regime a 07 de Dezembro de 2011.

Após a elaboração do famoso Masterplan, que custou aos cofres do Município de Portimão através da Portimão Urbis E.M a módica quantia de 99.000,00 €, eis que o Regime prepara-se para discutir e aprovar na próxima 4.º feira, em Reunião Extraordinária da Câmara Municipal, novo Plano Urbanístico para a cidade de Portimão.
Desta feita o Regime opta por misturar o já elaborado MasterPlan com um novo projecto de requalificação urbana, onde fazem parte o Teleférico, a Cidade do Cinema e a Recuperação de algumas artérias da Cidade.
Projecto esse que terá um custo de 19 a 29 Milhões de euros ( diferença de 10 Milhões. Coisa pouco. Só podem estar a brincar ), mas que será por enquanto orçado pelo Município em 24 Milhões de euros.
O financiamento do mesmos será proporcionado através de financiamento público quer de financiamento privado. ( Não se sabe como, mas o Regime diz que assim será ).
Enfim… O Confessionário entende que este novo plano não é mais do que o fogo de artificio necessário, para desviar as atenções dos Portimonenses para o falhanço do recusado Plano de Saneamento Financeiro.
Luís Miguel Martins

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Confessionário financia Município Portimão



Como é do conhecimento de toda a comunidade Portimonense, desde a passada 4.º feira que a página do Facebook do Município de Portimão não é actualizada.
Conhecida a (in)gestão do Regime Vigente, as dividas e as faltas para com os fornecedores/credores, não será surpresa nenhuma se a conta da internet não tiver sido paga, ou não existir disponibilidade de tesouraria para pagar a mesma.
Nesses termos o Confessionário de Portimão, disponibiliza-se para contribuir com uma “moedinhas” para o pagamento da contra da Internet. Somente uma “moedinhas” pois não pode o Confessionário despender muito, pois precisa aforrar para pagar as taxas de justiça das acções administrativas contra a recusa de entrega de documentos á oposição por parte do Regime.
Luís Miguel Martins

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

As motivações por detrás do Saneamento Financeiro


Chegados ao momento em que toda a comunidade Portimonense sabe que o Plano de Saneamento Financeiro do regime foi indeferido com recusa de visto prévio por parte do Tribunal de Contas, resta desta feita esgrimirmos a motivação do Regime em optar teimosamente pelo Plano de Saneamento Financeiro Municipal em detrimento de um Plano de Reequilíbrio Financeiro Municipal, tal como o PSD e a restante oposição apresentaram.

A verdade é que independentemente de pormenores procedimentais, do prazos e da Derrama, a grande diferença entre um Plano de Saneamento Financeiro Municipal em detrimento de um Plano de Reequilíbrio Financeiro Municipal, é que no caso deste último, a execução do plano de reequilíbrio é acompanhada trimestralmente pelo ministro que tutela as autarquias locais, devendo os municípios comunicar previamente:

a) A contratação de pessoal;

b) A aquisição de bens e serviços ou adjudicação de empreitadas .

Como podemos constatar o Regime tem é receio de dar a conhecer ao Ministro da Tutela os procedimentos que importam a contratação de pessoal e a aquisição de bens e serviços ou adjudicação de empreitadas. Ou serão os elefantes Brancos os causadores desse receio ????
Agora talvez compreenda melhor as motivações do Regime ao optar por um Plano de Saneamento Financeiro, por mais inadequado e impróprio que seja.
Luís Miguel Martins  

Vergonha - Regime continua a sonegar informação


Ilustres amigo(a)s,

Passaram-se 198 dias e o regime vigente em Portimão ainda não se dignou disponibilizar a documentação e informação peticionada pela Oposição, quando o devia ter feito ao fim de 10 dias, favorecendo uma política déspota, autista, absolutista, terrorista, arcaica, autoritária e repressiva, que esconde dos Portimonenses e da Oposição a real e verdadeira situação do Município de Portimão e seus contratos programa.

Será esta a Democracia que queremos em Portimão ????

Portimão carece de uma verdadeira Democracia e é já!


Juntos temos que livrar Portimão do marasmo e Despotismo que alguns causaram…

Eis os documentos que o regime tanto esconde:

1. Cópia da candidatura do Município de Portimão ao programa Jessica em 2009, 2010 e 2011;

2. Cópia do contrato programa entre o Município de Portimão e o AQUA;

3. Informação sobre quais as contrapartidas negociadas entre o Município de Portimão e o AQUA e o nível de execução das mesmas;

4. Cópia do contrato programa entre o Município de Portimão e o Portimão Retail Parque;

5. Informação sobre quais as contrapartidas negociadas entre o Município de Portimão e o Portimão Retail parque e o nível de execução das mesmas;

6. Cópia do contrato programa entre o Município de Portimão e a Parkalgarve com vista à construção do Autódromo Internacional do Algarve;

7. Cópia do contrato programa entre o Município de Portimão e o Retail sito na V6;

8. Informação sobre quais as contrapartidas negociadas entre o Município de Portimão e o Retail da V6 e o nível de execução das mesmas;

9. Cópia do parecer jurídico invocado pelo Sr. Presidente da Câmara para isenção fiscal.


Luís Miguel Martins