Número total de visualizações de página

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Carta do Confessionário ao Pai Natal



Olá Pai Natal!

Escrevo esta carta para te fazer o meu pedido de Natal. São vinte e três, um de cada letra do abecedário. São para mim e para todas as pessoas do mundo.

Amor. Para dar e receber.
Bondade. Para os corações que não têm a necessária.
Coragem. Para enfrentar os problemas do dia a dia.
Decisão. Poder decidir com a mente e com o coração.
Esperaa. Que seja a ultima a morrer.
Felicidade. Todos merecem ser felizes.
Generosidade. Dar sem esperar receber.
Honestidade. Ser honesto é virtude.
Igualdade. Mesmo que as pessoas sejam diferentes.
Justiça. Porque a injustiça é cruel.
Liberdade. É um bem precioso.
Moral. Para saber distinguir o bem do mal.
Nacionalidade. Todos devem ter uma nação.
Orientação. Que ninguém se sinta perdido.
Paz. Porque a guerra não pode vencer.
Qualidade. Não interessa ter muitos se não forem bons amigos.
Respeito. Respeitar e ser respeitado.
Saúde. Para o corpo e para a mente.
Tranquilidade. Mesmo nos momentos mais difíceis.
União. Porque a união faz a força.
Valentia. Porque a coragem é a mais forte.
Xarope e outros medicamentos. Não faltem a ninguém.
Zelo. Temos que zelar uns pelos outros.

Obrigado, Pai Natal e até para o ano!”.

2 comentários:

  1. Bem. Muito Bem.
    Humilde o suficiente para não pedir somente para si, mas grande bastante para pedir para os outros. Gostei.
    Abraço Martins e boas festas para si e para os seus.
    J.P

    ResponderEliminar
  2. Caro Dr. Cunha Martins

    Votos de um Feliz Natal e de um enérgico Ano Novo para continuar o seu excelente trabalho.

    F.V.

    ResponderEliminar

Por motivos que se prendem com a falta de ligação entre os comentários e os Post colocados e outros, doravante todos os comentários serão previamente considerados.