Número total de visualizações de página

sexta-feira, 3 de outubro de 2014

Novos Rumos, a mesma politica da terra queimada…


 
Taxa IMI no máximo;
Derrama;
Máxima retenção IRS ( 5% ) e nenhuma devolução aos contribuintes;
Extensão de parquímetros à zona da Praia da Rocha;
Taxa de Protecção Civil ;
Aumento da despesa em cerca de 1.9 Milhões euros, comparando janeiro a junho de 2013 e 2014;
Conta exploração deficitária em mais 1 Milhão de euros comparando janeiro a junho de 2013 e 2014;
Passivo reconhecido já é de 247 Milhões de euros ( Começaram por admitir cerca de 190 e poucos Milhões, com calma ainda vão chegar aos cerca de 300 Milhões que o PSD tem vindo a alertar );
Valor real e objectivo do verdadeiro passivo ainda é desconhecido;
Não conseguiram aprovar o PAEL;
Não recorreram ao fundo de emergência do FAM, que poderia servir para pagar as indemnizações dos funcionários da Portimão Urbis. Uma questão se coloca como vão pagar as respectivas indemnizações se não existe verba nem cabimento para tal ?
Gabinete da Sra. Presidente tem o dobro dos assessores do que o seu anteceder = o dobro da despesa;
E assim vai Portimão com Novos Rumos e a mesma politica da terra queimada…

Sem comentários:

Enviar um comentário

Por motivos que se prendem com a falta de ligação entre os comentários e os Post colocados e outros, doravante todos os comentários serão previamente considerados.