Número total de visualizações de página

quarta-feira, 8 de junho de 2011

Todos os filhos de Portimão merecem a mesma oportunidade

A empresa municipal Portimão Urbis E.M tem cerca de 200 funcionários directos, isto é, fora os contratados a título de prestação de serviço.
Não tenhamos a mínima dúvida em assumir que são todos de duas cores, ora “rosa” ora transparentes, isto é do já nosso conhecido centrão.


Nunca, mas nunca se verificou na Portimão Urbis E.M um CONCURSO PÚBLICO de recrutamento de pessoal, ao invés o regime instalado administra o erário público como se fosse seu dono, em prol e no interesse dos seus companheiro de cor, ou aqueles domesticados, que se situam ao centro. Escolhem arbitrariamente, sem critérios nem rigor, escolhem pela cor e pelos interesses instalados.


Nunca, mas nunca existiu a iniciativa de lançar um CONCURSO PÚBLICO para que todos os filhos de Portimão possam livremente, ao menos tentar ocupar um lugar na referida empresa.


Queremos Portimão livre.


Queremos que as pessoas não tenham que se pintar de determinada cor politica, nem que seja o transparente, para que possam também eles ter uma justa oportunidade no mercado de trabalho.


Com isto não alego que na Portimão Urbis E.M não existam técnicos de excelência, obviamente que existem, mas … também existe o oposto.


Por um Portimão livre e que todos os seus filhos tenham uma real e livre oportunidade, este poder “corrompido à cor” não se pode manter mais no poder.

Luís Miguel Martins

5 comentários:

  1. Pois fique-se sabendo que além de rosas também muitas laranjinhas, e algumas bem azedas, fazem parte do quadro da referida empresa. Relativamente à existência de técnicos incompetentes, bem então essas laranjas são intragáveis...

    ResponderEliminar
  2. Pois fique-se sabendo que além de rosas também muitas laranjinhas, e algumas bem azedas, fazem parte do quadro da referida empresa. Relativamente à existência de técnicos incompetentes, bem então diga-se de passagem que essas laranjas são intragáveis...

    ResponderEliminar
  3. Laranjas ou rosas, são todos farinha do mesmo saco. Se não fosse o cartão e a cunha, estavam mas é a servir às mesas.
    Verdade seja dita, não me recordo de nenhum concurso público. Vergonhoso, são todos a mamar e às nossas custas.
    Comparem os Curricula e vão ver que quase todos os mamões não têm nenhuma experiência profissional para os cargos que ocupam, nem para o vencimento que auferem.

    ResponderEliminar
  4. Filhos de pescadores que hoje em dia são doutores, por isso vale tudo. Entram pela porta do partido sem a minima prova de mérito ou de aptidão.
    Quero ver quando acabar a mama, que vai acabar, mais cedo ou mais tarde, quero vê-los todos na fila do centro de emprego

    O lobo mau

    ResponderEliminar
  5. "Filhos de pescadores que hoje em dia são doutores, por isso vale tudo" do comentário de 12 de Junho de 2011 12:12.
    ÉS UM GRANDE BURRO

    ResponderEliminar

Por motivos que se prendem com a falta de ligação entre os comentários e os Post colocados e outros, doravante todos os comentários serão previamente considerados.