Número total de visualizações de página

terça-feira, 19 de julho de 2011

Confessionário continua a ser contra as portagens



Perante os comentários no dia de hoje sobre as portagens na Via do Infante, o Confessionário de Portimão, não pode deixar de afirmar que é inteira e intransigente contra a colocação de portagens na Via do Infante.
Os motivos que levaram o Confessionário de Portimão e seu Administrador a manifestarem-se contra a colocação das portagens, aquando o Governo transacto, são precisamente as mesmas que hoje em dia lhes assistem.
Sabemos que o país passa por uma crise económico-social de difícil superação. Sabemos que todos, sem excepção, têm que contribuir  em nome da Nação para corrigirmos o rumo que o país seguiu nos últimos 36 anos. Sabemos que todos teremos que fazer sacrifícios em nome da colectividade.
Mas também sabemos, que o Algarve recebe migalhas dos milhões que contribui para o PIB Nacional. Também sabemos que no Algarve não existe alternativa à Via do Infante. Também sabemos que a economia da Região do Algarve irá sofrer um enorme revés com a colocação de portagens na Via do Infante. Também sabemos que a Estrada Nacional 125, ainda que o Governo anterior tenha prometido, não foi alvo de reformas, reestruturação e requalificação adequada a um aumento do tráfego automóvel. Também sabemos que a EN 125 tem a alcunha de “Estrada da Morte” e que a fuga de transito automóvel da Via do Infante para a EN 125 resultará, infelizmente, num número incalculável de acidentes mortais.
Termos em que, o Confessionário de Portimão e seu Administrador,  enquanto se mantiverem os pressupostos supra serão totalmente contra a colocação de Portagens na Via no Infante.

Luís Miguel Martins



Sem comentários:

Enviar um comentário

Por motivos que se prendem com a falta de ligação entre os comentários e os Post colocados e outros, doravante todos os comentários serão previamente considerados.