Número total de visualizações de página

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Portimão Urbis E.M cria fundo imobiliário.

Ilustres e caríssimos Portimonenses,
Não obstante o regime vigente ter aprovado um projecto de saneamento financeiro, contra os votos de toda a oposição, que entre outras medidas, propõe a criação de um Fundo de Investimento Imobiliário e a consequente alienação do património imobiliário do Município de Portimão a terceiros.
Tendo inclusive à data o Partido Social Democrata e a restante oposição intentado plano de recuperação financeira, que pretendia sanear e preservar as conta do Município sem a necessária alienação do património. Projecto esse que foi rejeitado pelos votos dos autarca do regime vigente.
Eis que,
O regime vigente, propôs e aprovou em reunião de Câmara através da deliberação n.º 542/11, com os votos contra dos vereadores do Partido Social Democrata, no passado dia 20 de Julho a criação de um Fundo Imobiliário para a Portimão Urbis, SGRU – Sociedade de Gestão e Reabilitação Urbana, E M, S A. isto é a Portimão Urbis, também vai alienar todo o seu património imobiliário a terceiros.
Num passado muito recente, quando o Partido Social Democrata denunciou que o regime vigente iria alienar património imobiliário, pois encontrava-se a actualizar os registos e a transferir património do Município para a Portimão Urbis, fomos desmentidos pelo regime vigente e apelidados de profetas da desgraça, e acusados de que só sabíamos criticar.
Um ano depois, temos um projecto de saneamento financeiro que pretende alienar todo o património do Município a terceiros e um outro fundo imobiliário da Portimão Urbis que igualmente irá alienar todo o seu património imobiliário a terceiros, com a agravante que tratando-se de uma empresa municipal a Assembleia Municipal não se irá pronunciar sobre tal.
Ilustres e caríssimos Portimonenses,
O regime vigente em detrimento de cortar com o despesismo exagerado e descontrolado, em detrimento de ter uma gestão mais racional pratica uma (in)gestão ruinosa e dolosa, que outra salvação não tem senão alienar todo o património a terceiros pois o importante é que a festa continue.
Aqui fica um aviso: os credores que se acautelem. Pois sem património imobiliário vão-se as garantias reais…
Luis Miguel Martins

4 comentários:

  1. Estes senhores colocaram Portimão à venda. A política das festas e dos eventos faliu a Câmara e o Município...e já agora diga-se a verdade também o comércio tradicional.

    ResponderEliminar
  2. São os Vampiros:
    “Eles comem tudo, eles comem tudo e não deixam nada.”

    ResponderEliminar
  3. Ah grandes enterradores.

    ResponderEliminar
  4. Secam e queimam tudo à sua volta. Vale tudo para manter a aparência.

    ResponderEliminar

Por motivos que se prendem com a falta de ligação entre os comentários e os Post colocados e outros, doravante todos os comentários serão previamente considerados.